MADI 4 - Obra: SEM TÍTULO; 2003.

Obra: Arden Quin - Rivera, Uruguai, 1919-2010.

 

 Sobre a obra: 

O conceito MADI  apadrinhado por Arden Quin em seu primeiro momento buscava a ruptura dos limites ortogonais da pintura. O plano fechado geralmente retangular ou quadrado da estrutura que emoldurava a pintura seria para Arden Quin, uma clausura conservadora, e que o movimento MADI viria a desconstruir dando ao  trabalho e ao artista “liberdade”. Era característico de sua primeira fase que essa “ruptura” da moldura se apresentasse como uma releitura de sua função: ela dialogava com o trabalho, sendo adaptada ao conteúdo, ao contrário do que antes fazia.

A obra aqui apresentada remete à última fase de Carmelo, o conceito de moldura antes proposto pelo artista passa a ser totalmente ignorado, a fuga do conteúdo para fora da estrutura - abandonando qualquer emolduração - dá ao seu trabalho total liberdade construtiva, premissa do movimento concebido também por este artista.

 

Sobre o Autor:

Carmelo Arden Quin nasceu em Rivera, no Uruguai. De 1919 a 1930 ele foi educado em instituições maristas no Brasil, enquanto um aluno, ele ficou interessado no marxismo. Em 1930 ele viajou na Argentina e no Brasil. Arden Quin reavivou a revisão Arturo com um novo grupo de artistas, a publicação de uma única questão em 1944. Ele participou nas duas exposições Arte concreto-Invención  em 1945. Um ano depois ele ajudou a fundar o Grupo Madí e foi influente no desenvolvimento da sua filosofia artística.